sexta-feira, 30 de julho de 2010

Bolo mesclado

A minha filha A-D-O-R-O-U o bolo mesclado que comeu na casa da minha prima-e-comadre.
Eu não podia deixar de aproveitar essa novidade, já que a minha pequena é um "tiquinho" restritiva a novos sabores, então fiz esse bolo e foi um sucesso. Tirei a receita do site Tudo gostoso, que tem boas recomendações.
No entanto, esse não é um bolo mesclado tradicional, daqueles que parecem bolo inglês, consistente. Ele é bem fofinho e gostoso, mas suja bastante louça, então, é um bolo para finais de semana ou dias de muita paciência para encarar a pia depois.
A receita rende uma forma com buraco no meio grande. Como a minha é média, fiz uns muffins com a massa que sobrou, mas não recomendo, porque a manteiga subiu e deu uma impressão feia.
Uma prova de como ele é gostoso é a foto abaixo. Foi tirada depois do lanche da tarde, no qual comemos metade do bolo numa sentada! Três pessoas!



Bolo mesclado
Tirado daqui

Ingredientes:
- 2 xícaras (chá) de farinha de trigo peneirada;
- 2 xícaras (chá) de açúcar peneirado;
- 1/2 xícara (chá) de margarina (usei manteiga);
- 3 ovos;
- 1 pitada de sal;
- 1 xícara (chá) de leite;
- 1 colher (sopa) de fermento químico;
- 3 colheres (sopa) de chocolate em pó (usei Nestlé).

Modo de Fazer:
Peneire a farinha em uma vasilha e reserve.
Separe as gemas, peneire e bata com o açúcar e a margarina/manteiga. Bata. Acrescente a farinha de trigo e o leite, mexendo sempre.
Bata as claras em neve e adicione o fermento. Acrescente essa mistura à massa.
Bata mais um pouco.
Unte a forma redonda e esfarinhe.
Coloque mais de metade da massa e reserve. Coloque o chocolate no restante da massa e misture bem. Acrescente sobre a massa branca, mexendo delicadamente com um garfo, para mesclar.
Asse em forno médio, 180º graus, por aproximadamente 30 a 40 minutos (o teste do palito definirá).

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Yakissoba caseiro

Estava há tempos com vontade de comer Yakissoba e hoje, enfim, rolou.
Usei como base uma receita deliciosa da culinarista Fátima Eid, mas as proporções foram alteradas no olhômetro, porque o rendimento é muito grande, serve bem 8 pessoas. Como éramos apenas duas pessoas famintas e tinha só um pacote do macarrão, fiz mais ou menos meia receita.
Mesmo assim, lá pelas tantas, foi necessário dividir os ingredientes em uma frigideira enorme e uma panela grande, para poder misturar tudo e cozinhar bem.
Se você optar for fazer a receita na íntegra e, como eu, não tiver uma wok, sugiro usar dois tabuleiros grossos e altos.
Jantamos e ainda ficou uma quantidade boa para amanhã (a da foto). Sim, tirei foto do que restou, porque na hora de servir a fome estava demais, sorry!
Fátima, você arrasou nessa receita! Gente, eu tô falando, vale a pena fazer os cursos dela!!


Yakissoba caseiro

Rende 8 porções

Ingredientes:
- 500g de macarrão para yakissoba cozido ao dente (equivale a dois pacotinhos e meio) cozido com um fio de óleo e sal;
- 1 colher de sopa bem cheia de amido de milho (Maizena);
- 1 xícara (chá) de caldo de frango (água quente com um caldo Knorr Vitalie de frango dissolvido);
- 300 a 400g de filé mignon cortado em tiras (usei peito de frango em cubos, levemente temperados);
- 2 colheres (sopa) de óleo de gergelim (não tinha, então não usei);
- 4 cogumelos shitake frescos ou um vidro pequeno de champignons picados (optei pela segunda opção);
- 2 cenouras em palitos;
- 1 acelga picada;
- 1 couve-flor picada;
- 1 brócolis japonês picado;
- 1 pimentão verde em tiras (usei amarelo);
- 1 pimentão vermelho em tiras;
- 2 colheres (sopa) de açúcar;
- entre 150 a 250ml de shoyu (usei molho pronto para yakissoba);
- óleo;
- sal a gosto.

Modo de preparo:
Refogue o macarrão no óleo, fritando-o um pouco (à medida que frita, pode ser necessário adicionar um pouco mais de óleo). Reserve mantendo-o aquecido (eu coloquei no forno). Dissolva o amido no caldo de frango frio e reserve. Frite a carne/frango (sem tempero ou com pouco) até sair o suco da carne. Acrescente a cenoura e refogue bem. Acrescente a couve flor, os brócolis, o shitake (ou champignons) e a acelga, misturando bem. Coloque o açúcar e mexa. Despeje o shoyu (ou molho para yakissoba). Acrescente o pimentão, misture e junte o óleo de gergelim. Ponha o caldo de frango e mexa em fogo baixo até engrossar um pouco. Junte o macarrão delicadamente e sirva ainda quente.

Céu de Brasília

Hoje estive na Esplanada, resolvendo algumas coisinhas.
Eu adoro aquele lugar. Acho os prédios lindos, imponentes, mesmo com aquele concreto todo. Gosto de pensar que naquele momento decisões importantes podem estar sendo tomadas, gosto da energia dali, de ver a revoada dos pombos em frente ao Panteão da Pátria e da Liberdade (que está em reforma).
Um espaço bem democrático, com muitas pessoas engravatadas, muitas mulheres de salto alto (como eu, rsrsrs) e muitos brasileiros comuns, que estão visitando, acampando (como alguns poucos índios que estavam por ali), se manifestando (acho que dá pra ver alguns manifestantes na foto da Catedral) ou simplesmente trabalhando, muitos sem se dar conta daquele céu azul maravilhoso, da brisa fresca e seca e dos monumentos belíssimos que nos rodeavam.
Não resisti e tirei umas fotos! Ficaram minúsculas, porque foram do celular.
Esse meu romance com Brasília não tem nada a ver com culinária, mas me dei o direito de viajar um pouco e publicar isso aqui, embora esse barato de hoje cedo tenha aumentado a minha disposição em caprichar no almoço e passear bem muito hoje à tarde!
Em tempo: não me levem a mal, queridos e queridas leitoras, mas não me contenho! Votem direitinho, por favor! Essa linda cidade não merece a fama que tem, nem nós, brasilienses, merecemos as não raras hostilidades que sofremos o relatar nossa origem.


Linha do equador
Caetano Veloso
Composição: Caetano Veloso / Djavan

Luz das estrelas
Laço do infinito
Gosto tanto dela assim
Rosa amarela
Voz de todo grito
Gosto tanto dela assim
Esse imenso desmedido amor
Vai além de seja o que for
Vai além de onde eu vou
Do que sou minha dor
Minha linha do Equador
Esse imenso desmedido amor
Vai além de seja o que for
Passa mais além do céu de Brasília
Traço do arquiteto
Gosto tanto dela assim
Gosto de filha
Música de preto
Gosto tanto dela assim
Essa desmesura de paixão
É loucura do coração
Minha Foz do Iguaçu
Polo sul, meu azul
Luz do sentimento nu
Esse imenso desmedido amor
Vai além de seja o que for
Vai além de onde eu vou
Do que sou minha dor
Minha linha do Equador
Mas é doce morrer neste mar
De lembrar e nunca esquecer
Se eu tivesse mais alma pra dar
Eu daria, isto pra mim é viver
Céu de Brasília, traço do arquiteto
Gosto tanto dela assim
Gosto de filha, música de preto
Gosto tanto dela assim
Essa desmesura de paixão
É loucura do coração
Minha Foz do Iguaçu, polo Sul
Meu azul, luz do sentimento blue
Esse imenso desmedido amor
Vai além de seja o que for
Vai além de onde eu for, do que sou
Minha dor, minha linha do Equador
Mas é doce morrer neste mar de lembrar
E nunca esquecer
Se eu tivesse mais alma pra dar
Eu daria, isto pra mim é viver

Tirei a letra daqui

terça-feira, 27 de julho de 2010

Cursos em agosto da Fátima Eid em Brasília

Impressionante como esse mês passou rápido!
Quando recebi a mensagem da Fátima Eid foi que me dei conta de que agosto está aí!
A programação está aqui e tem cursos promocionais, tipo "compre um produto e ganhe o curso" e a preços super promocionais, a maioria a R$ 15,00. Imperdível!!!
Fiquei com muita vontade de fazer o curso de bicos de confeitar, que será no sábado, dia 21, mas estarei viajando (uma boa causa!!).
Quem tem vontade de aprender a trabalhar com a pasta de leite ninho, tem aula no dia 07/08!
Vale a pena!

domingo, 25 de julho de 2010

Comidinhas simples e rápidas - filé de peixe com gergelim tostado

Nessa semana corrida e com pouco tempo para a cozinha (o que também ocorreu com o blog), o cardápio ficou restrito a risotos, macarrão e pizza. Dá-lhe carboidrato!
Como ninguém merece comer sempre os mesmos pratos, consegui variar um pouco as combinações, como com o almoço composto por peixe grelhado com gergelim tostado, purê de batatas assado e arroz com ervilhas e cenoura.


Tudo ultra básico, mas o peixe mereceu destaque. Foi uma idéia da minha amiga Flávia.
Usei filé de Saint Peter, temperado com tempero pronto e um pouquinho de azeite.
Antes de grelhar o peixe, pegue um pouco de gergelim e leve ao fogo médio, com uma frigideira já aquecida. Misture algumas vezes. Quando o gergelim começar a "estourar", douradinho, retire do fogo e coloque num recipiente de vidro. Fica um cheirinho boooom!
Coloque um fio de azeite na frigideira e os filés. Quando começar a cozinhar, vire os filés. Quando tiver pronto, coloque uma camada generosa de gergelim tostado. Fica crocante, uma delícia!
Vocês podem fazer como eu e tostar uma quantidade maior e guardar num potinho que lacre bem para a próxima vez. Próxima vez? Sim, vocês vão adorar e certamente repetir!

Na NOVA cozinha da Chris   © 2008. Template Recipes by Emporium Digital

TOP